9.10.06

Segundas com o Super Homem

Hoje não é um bom dia. É segunda-feira, sim. Mas não é por isso. Quer dizer, ajuda… sim. Finalmente consegui arranjar uma t-shirt do Super Homem. Há quem não compreenda a piada, mas, como eu digo, o meu sentido de humor também não é para ser percebido por todos… Então não é que a coisa nem por isso me deu poderes super especiais? A única coisa que consegui foi comentários do género: Super Mulher. Ai que até Super Mulher (comentários esses seguidos de prolongados olhares para o meu peito com a desculpa de ser lá que estava presente o “S”). Oh que merda. Lá se foram as minhas boas intenções de mostrar algum refinamento de humor e até, quem sabe, fashion. Ter mamas dá-nos logo uma desvantagem competitiva. Seja qual for a forma como olhemos para a questão, ter mamas é mau. Se as mostramos, é porque andamos à procura de alguma coisa. Se não as mostramos, é porque temos a mania que somos boas e inteligentes e não precisamos disso para nada (e, neste aspecto, transformamo-nos logo numa ameaça para homens e mulheres. Não há nada como uma mulher que “negue” o seu aspecto físico para deixar os outros a tremer.). Talvez eu quisesse mesmo que as pessoas me olhassem para as mamas… Talvez, lá no fundo, seja isso que realmente queria. Mas, para isso, também o Super Homem passa a ter um problema, em nada ajudado pelo facto de andar de collants e cuecas à mostra. Ser Super Homem e ser Mulher não é fácil. Ser mulher com t-shirt de Super Homem é ainda pior. Há mentes que não estão preparadas. A próxima vai ser uma t-shirt do Batman ou do Homem Aranha. Quando apenas me restarem Pokemons (etc), desisto. Não há sentido de humor que aguente.

2 comentários:

p disse...

já sei a quem pedir ajuda quando estiver a lutar contra as forças do mal que me invadem a casa nos sábados à noite. é que somos apenas dois ‘super-heróis’ e a ajuda do super homem (ainda que com mamas) será, sem dúvida, muito bem vinda… pode ditar a diferença entre uma terrível e vergonhosa derrota ou uma triunfante e merecida vitória contra o mal…
ora bolas… só agora li o parágrafo em que informas não teres ficado com poderes super especiais… bom, isso significa que vamos ter que contar apenas connosco para as batalhas de sábado à noite (isto ainda vai dar um guião para um filme)

no que me diz respeito gostava de te ver com a bendita t-shirt… apenas para ver como fica o S do super herói entre a tua desvantagem competitiva…

para a próxima ? ainda achas que vai haver próxima, depois desta ‘afronta’ ao nosso super herói mais aclamado ? é que uma coisa foi ter-nos elucidado quanto à tua teoria (discutível) sobre a capacidade competitiva de quem tem mamas… outra foi teres insinuado o aspecto ‘efeminado’ do nosso super-herói

eu sei que o homem voa e que uma usa um fatinho azul, composto por uma encharpe vermelha e um cinto amarelo (em minha opinião demasiado benetton) e que tem medo de uma merda qualquer de cor verde (pois…) mas convenhamos… daí a insinuar-se que o herói é ‘demasiado sensível’… não me parece bem

enfim… um conselho minha amiga… just in case vê se compras uma pedrita de kryptonite não vá o super-homem tecê-las…

por falar nisso... o homem aranha é meu amigo... queres que lhe peça uma t-shirt para ti, autografada ?

bj

Me disse...

Ora pois. Tinha de ser. T-shirt autografada pelo Homem Aranha? Só se for mesmo em cima da minha desvantagem competitiva. Não lhe deve fazer grande diferença. Já reparaste em como todos os super heróis usam collants e cuecas à mostra? E não digo mais nada porque sei como estas coisas ferem os homens. Esses seres que inventaram os super heróis como alter-egos e depois estragaram tudo ao fazer com que o único objectivo dos gajos fosse salvar o mundo PARA poderem ficar com a miuda gira. Ehh!