13.10.06

Os Sonhos e o Euromilhões...

Não sei se é pelo facto de cada pessoa que jogou no euromilhões (80 milhões de euros!!!) estar agora numa espécie de fase de sonho, divagação… mas todo este clima (sol em dias fresquinhos… tão bom! Mas, sem o frio, não tinha metade da piada…) deixou-me um cadito “sonhadora” também. Isso e ontem ter ido a uma das minhas lojas preferidas e ter visto que já tinham tudo montado para o Natal. Sim, o natal. Com enfeites e bonecos e velas e tudo, e tudo e tudo. Esquisito à brava… Estamos em Outubro! Bolas!! De qualquer forma, eu joguei. Claro. É o primeiro passo para se ganhar alguma coisita… Pergunta da praxe: o que é que se fazia com esse dinheiro todo? No meu caso, a primeira coisa que fazia era voltar ao passado. Voltava aos sítios a que já não vou há anos porque há sempre o binómio tempo-dinheiro a considerar (ou usar como desculpa…). Tempo=Dinheiro? Não. Sim. Nim? Ter dinheiro ajuda a libertar o tempo… ou não… Mas ai! Corria o mundo. Todo. Várias e consecutivas vezes. Levava gente comigo. Levava-os aos sítios onde passei a infância, onde cresci, para me compreenderem melhor. Levava-os aos sítios que visitava, fazia com eles as coisas que fazia em pequena. Para verem de onde eu venho. Para verem o que me fez. Partilhar isso. Partilhar-me a mim. Levar umas poucas de pessoas ao meu mundo. Àquele que só existe quando estamos a sonhar, a lembrar, que só existe dentro de nós. Se ainda não leram o comentário do p ao post de ontem, não podem deixar de o fazer. Não podem. E correndo o risco de parecer pateta… dêem um abraço em alguém hoje. Um granda beijo. Um granda apertão. Um granda sorriso. O que for. Mostrem-se. Partilhem-se. Há-de chegar o dia em que o nosso passado é maior do que o nosso futuro… e depois não há euromilhões que nos valha… Bom fim de semana.

3 comentários:

particula-RG disse...

Pois...
Não acertei um único número. Mas por incrível que pareça nem sabia qual era o prémio esta semana.
Só acordei quando vi a notícia nos telejornais da noite de sexta-feira...

Nem tive tempo de sonhar!

Me disse...

Tens agora... não saiu a ninguém... que bom. Ou mau? Há Jackpot... que bom!
Que continuem os sonhos!!

p disse...

"É preciso começar por perder a memória, nem que sejam só fragmentos, para perceber que ela é a essência da vida. Vida sem memória não é vida... a nossa memória é a nossa coerência, a nossa razão, o nosso sentir, até as nossas acções. Sem memória não somos nada... "

- Luis Buñuel -


boa semana...

bj