2.2.09

Acontece

Escrever é, para mim, algo que me acontece. Acontece-me. Não consigo explicar de outra forma. Não escrevo como falo, não falo como escrevo. Não penso como escrevo e, quando escrevo, não penso. Escrevo. Simples. Não passo três horas a pensar no que escrever ou a rever o que escrevo para ver se está “perfeito”. Normalmente apenas corro os olhos na página para ver possíveis erros detectados pelo corretor ortográfico… Eu nunca fui de escrever. Não tenho livros e pastas cheias de papel escrito desde há dez anos atrás. Não tenho ficheiros guardados no pc com textos produzidos em momentos de maior apetência para a coisa. Para além de não ter tempo para essas coisas, escrever por escrever não me diz nada. Nadinha. Ou estou inspirada, ou não estou. Tenho este blog há dois anos e pouco e penso que toda esta minha despreocupação em relação à escrita é facilmente evidenciada pelo próprio nome do blog… Sou demasiado honesta e realista para não chamar boi a este boi em particular… Isto tudo para dizer que nunca tive desejos de escrever… de ser escritora… de me dedicar a esta coisa que é juntar letras e palavras e frases e parágrafos até se ter “algo” para mostrar. Não fico envaidecida por uma frase me sair bem, por conseguir transpor para a escrita uma ideia ou um sentimento que me dá ou deu num qualquer momento da minha vida. As coisas que aqui digo, o que aqui deixo, o que aqui me permito deixar, é meu. Sou eu. É o que penso. Quem me conhece e sabe que tenho o blog não vê diferença nas ideias, nos princípios, na forma de expor as coisas. Podem nunca ter lido o que digo quando se vai tomar um café, mas não me estranham. Este blog sou Eu, versão escrita. É claro que não sou Eu por completo, mas sou eu. Há coisas que por vezes me passam pela cabeça deixar aqui e que não o faço porque acho que são demasiado minhas. Entram num terreno demasiado parecido com “Querido diário” e, sinceramente, acho que ninguém vem aqui (eu incluída) para se entreter com essas coisas. Penso (acredito) que quem “me” conhece não estranhou o texto que fiz para o desgraçamento em blog alheio. Não subestimo ninguém ao ponto de achar que nunca terão pensado que algo daquele género poderia sair desta cabecinha. Quem é que ficou verdadeiramente surpreendido com o texto (não com a publicação do mesmo, porque com isso até eu fiquei…mas com o conteúdo em si)? Quem? Ninguém, arrisco. Coisas destas têm mais a ver com as outras tais coisas que me permito deixar aqui. Sou perfeitamente capaz de escrever um texto explicitamente descritivo do acto de quecar, mas porra, de que me valia? Confirmar que sou uma pessoa normal que tem vida sexual e que até sabe dar nomes às coisas e descrever para que servem? Haveria de me valer de muito. A quem aqui vem então… Eu tenho um blog. Escrevo para o manter porque é algo que me dá prazer. Porque é algo que me diverte. Que me faz bem. Escrevo sobre coisas estúpidas, sobre coisas parvas, sobre coisas sem nexo. Às vezes não. Digo coisas que não devia, outras digo porque posso, outras ainda porque me apetece. Não tenho especial gosto em publicitar o facto de ter um blog… pouquíssimas pessoas que me conhecem sabem que o tenho. Gosto de o ter. Simples. Não tenho cuidados com o que escrevo. Atropelo as regras gramaticais. Cago de alto nas regras de pontuação e na linguagem que uso. Não sigo estilos, modas ou preferências. Este blog é meu, faço o que quiser dele, meto cá o que quiser. Comenta quem quiser, desde que não ultrapasse as marcas (o que já aconteceu numa ocasião e que me obrigou a fazer algo que detestei ter feito – apagar comentários de leitores). Por tudo isto, quero apenas deixar aqui um sincero obrigado a quem se dá ao trabalho de aqui vir sem questionar que o princípio é este que descrevi. Quero deixar um sincero obrigado a quem aqui vem sem ideias pré-concebidas, sem esperanças de ser arrebatado por uma escrita diabolicamente boa, por ideias tão à frente que pasmam, por temas tão bons que inspiram. Eu, sou Eu. Me. Tenho um blog. Este. Tanto escrevo sobre o papagaio X’Quim, como sobre sexo anal. A vocês agradeço não me limitarem nesta forma de estar. Agradeço quem visita e não exige. Agradeço perceberem que isto é o que é. Nem mais, nem menos. Agradeço-vos.

41 comentários:

Anónimo disse...

Bom dia. Passei o fds curioso para saber, qual seria o tema de escrita logo pela manhã de Segunda-feira, quase com se tivesse plena certeza que isso fosse acontecer... um texto fresquinho logo pela manhã! Parece que acertei, enfim. Respondendo ainda ao teu último comentário no post anterior, gostei que tenhas gostado e percebido, o video que te solicitei, tinha outro, mas optei por este. Um dia quem sabe, um outro casal, ou o mesmo ali retratado, volte e quem sabe aí eu recomende o outro video em questão. Andando, "acontece" que quem te conhece, sabe bem do que és capaz, sabe bem da verdade que tu transmites, sabe bem da frontalidade e da firmeza que tens. Por isso e muito mais, quem não quiser ler o que escreves, seja politicamente correcto ou não, que não leia. Uma coisa te peço, se me permitires claro, dois anos e qualquer coisa, a escrever outras merdas quailquer, significa e demosntra antes demais, o prazer que tens, em ter o teu blog, o prazer que tens em escrever nele, o prazer que tens ao ler os comentários e a comentar. Esta merda, ao contrário do verdadeiro sentido e cheiro da palavra, é muito mais que isso, é uma merda que sabe bem ter por perto, é uma merda que sabe bem ler, é uma merda saber que é a única forma de estarmos todos mais pertinho de ti. Por isso dona menina ME, a senhora, não pense sequer em deixar de escrever aqui o que lhe vai na alma, não pense sequer em deixa de causar polémica e "guerras" de comentários e não nos deixe aqui sem a sua presença escrita. Sei que isso não irá acontecer... senão teria eu que criar um blog com o nome de "quemerdaestaoutravezeladesapareu.blogspot.com"

Boa semana,
AnónimO

Anónimo disse...

gralha no texto :)
correcção:
"quemerdaestaoutravezeladesapareceu.blogspot.com"

AnónimO

S. G. ex - Fernando Pessoa disse...

a mim não precisavas agradecer :P

é um mundo à parte que nos confunde, o real e o imaginário. há algo de metafísico, absorvente nas ideias que tentamos colar a pessoas ou personagens. é um mundo distante e tão próximo este dos blogs.

bj

Me disse...

AnónimO,
Bom dia!
E o que é que eu respondo ao que escreveste, diz lá?
Apenas posso agradecer as palavras e esperar que esta merda qualquer não seja daquelas que ganha o tal mau cheiro... ;) (que merda de imagem agora criada na minha cabecinha!!)
Pergunta (para me manter em conformidade com a tal coisa de ser directa e objectiva): conheces-me? (desconfio que sim...). Se sim, então sabes que de facto o que aqui está, é o que é. Não tenho paciência para inventar outra Me... esta já me dá trabalho suficiente.
E não, não te preocupes que não vou deixar este cantinho. Gosto demasiado dele e de quem aqui vem.
:)
Mas podes criar o blog na mesma...
;)

Uma boa semana para ti,
Me.


SG,
Olha quem ele é... eu a pensar que o menino andava desaparecido... (mesmo que saiba que não... o pessoal vai pairando sem aterrar, né? faço-te o mesmo...)
Tenho para mim que quem nos acompanha, nós que temos estes espacinhos onde libertamos a mente, nos conhece melhor. Há coisas que aqui se dizem e sentem que são impossíveis de transmitir doutro modo. Não te preciso explicar isso...
Um grande beijo para ti e, sim, é sempre preciso agradecer quando é isso que se sente. É como dizer "Gosto de ti" ou "desaparece-me da frente". Tudo sentimentos válidos para serem declarados
:)
Bjs

Lizard King disse...

Bom dia Me,
ao contrario de ti, sou a gaja dos cadernos, papeis e guardanapos de café, escrevo em tudo o que tenho à mão e com tudo o que tenho. A escrita serve para me exorcizar, para cuspir o que me enche e satura e outras merdas que me atravessam a mente...felizmente a mente está tão cheia que não preciso de pensar no que vou escrever...aliás no dia que precisar não escrevo, dou descanso a mim propria..ehehhehe
Fui iniciada pela grande S.F. e só tenho a agradecer-lhe a ideia fantastica e deveras funcional.

Gosto de cá vir desde o primeiro minuto...e vou continuar :)

beijos e boa semana ;)

Anónimo disse...

Eu sei que não vais abandonar este cantinho, nem isso faz parte do teu dicionário, abandonar. Se te conheço? Estou a conhecer-te, e é um processo deveras interessante, "aprender-te", beber da tua fonte e a saborear cada pedacinho de cada post que tu aqui deixas. Inventar outra ME? :) Para quê? Gosto desta, assim tal e qual ela é. E acredito que a pessoa que usa os dedinhos dando expressão, forma e cor à ME, não anda muito longe da própria ME. Gosto dessa também.

AnónimO

Me disse...

Olá Lizard King!
Mais barato que um psicólogo, né? ;)
Realmente... isto de libertar a mente para o ciberespaço é tão libertador que quase que parece que ficamos mais leves. Adoro o teu cantinho e fico contente por te terem levado a criá-lo. Tens mantido a coisa tão bem que até te atribuí um prémio daqueles que andam pelos blogs a premiar e reconhecer os bons (não que me tivesses ligado alguma, mas pronto...).
Ao contrário deste, o teu cantinho é onde vou para pensar...
Agradeço-te as palavras :)
Que continues com as tuas. As que nos saem, sem termos que fazer força nenhuma, são sempre as melhores!
Beijos Lagarta Guerreira!!!
:)

Me disse...

AnónimO,
É justo. Apesar do que respondeste, acho a resposta "evasiva"... espertinho o menino... Gosto tanto de "Sim" e "Não"... Mas pronto. É justo.

E não, tão cedo não largo isto. Nem faço da Me o que Eu não sou. Nunca fiz. Não o farei. Não sou actriz...

O que "vocês" talvez não se apercebam é que quem está deste lado também vai conhecendo (e gostando) de quem visita e comenta. Como a PKB uma vez aqui disse, isto parece um café onde o pessoal vai entrando e falando, metendo o bodelho onde apetecer. Gosto.
:)

Anónimo disse...

Ok, SIM, conheço-te e espero que gostes da "minha companhia" neste café.

:)

AnónimO

Me disse...

AnónimO,
Não precisavas confirmar...
Eu já sabia... E acho que até sei quem és... Oh ela armada em Sherlock (não é dificil...).

Este café está aberto a todos e gosto da companhia de todos, sem excepção. Ai se a ASAE algum dia aqui vier... ai, ai!! 'Tou feita ao bife!! Mas vale a pena.
:)

Anónimo disse...

Não te preocupes com a ASAE, este café é limpinho e a cozinha não tem baratas.
E sim vale a pena...

AnónimO

Me disse...

AnónimO,
Tem dias!
Mas o que vocês não sabem também não vos faz mal nenhum...
;)

(não sei se gosto de saber que me conheces e eu não saber ao certo quem és... mas isso só tu podes resolver. o meu mail está sempre operacional... decisions, decisions...)

Anónimo disse...

Quem sabe um dia destes...

AnónimO

Vitor disse...

Giro!

Me disse...

AnónimO,
Quem sabe se não é hoje mesmo...
As segundas-feira são sempre dias muito ocupados (não são?), mas, quem sabe... talvez encontres um cadito de tempo para te dedicares a essa causa... Sou uma gaja paciente...

Me disse...

Vítaro,
Vai tu!!!!

Anónimo disse...

:)

Mail respondido.

AnónimO

Alforreca disse...

É assim, simples mas excelente!

Me disse...

Anónimo,
Igualmente!

Alforreca!!!! Alforreca!!!!!!!!!
OLÁ!!!!
Há quanto tempo não via aqui o comentador com o nick mais cool!!!
Obrigada pelo reaparecimento e pelas palavras
:)

Nuno T disse...

Não comentei antes, mas comento agora: Gostei do texto.

No início pensei que estavas a descrever um "gang rape". Mas não. A meio, a intensidade era quase palpável. No fim, já parecia outra vez uma "rape", mas sem o gang.

Gostei. E eu só faço este tipo de comentários quando gosto.

ps: não é relevante, mas tenho uns hábeis dedos de pianista.

:p

Me disse...

Nuno T.,
Gang rape??? Ena homem porra pá!
Fico contente por teres gostado ao ponto de o dizeres (e de teres sentido o aumento de ritmo...)
:)

E, ok, pronto. Poderá também não ser relevante, mas os meus dedinhos também já mereceram (e merecem!) descrição similar...

:P

Anónimo disse...

Olá minha querida e boa amiga, como é do teu conhecimento, eu não sou nada dada a escritas e as leituras, só quando os livros me entusiasmam, mas desde que enterei nesta leitura virtual, ganhei um ritual, assim que ligo o pc a minha primeira tendência, é fazer uma visita aos blogs, ver os novos posts e com isto ganhei vontade de escrever, de comentar e o mais interessante é muitas vezes me identificar com o que esta escrito!
Dou te os meus parabens pela tua liberdade de expressão, continua assim e acredito bem que é uma maneira de aliviar a alma, pois mesmo eu ao comentar me sinto aliviada!

Beijos
Ass.: E.M.

Vitor disse...

Uauuu.
Uma blogonovela!

A não perder as cenas dos próximos capitulos!

(de que será o filho?)

Gata2000 disse...

Olá! Posso confessar que o que mais gostei do teu texto no blog do "outro" foi quando disseste que tinhas baixo a cabeça e que vias o tecto?!
Ah Ginasta!!
E o que importa se os outros gostam ou não do que escreves, e que importa se entendem ou não, e mesmo o que importa se é verdade ou mentira, se és tu ou uma personagem que gostarias de ser a escrever o blog.
O que importa é que escreves para ti!Pelo menos é assim que eu entendo a escrita, seja ela num blog ou num caderno, escrevo para mim!

Toze disse...

Ora aqui está um texto escrito sem a preocupação de todas as métricas que a escrita implica. E é assim que tudo deve ser escrito. Livre. Livre do politicamente correcto, livre do bonitinho, livre da espera das palavras. Livre do agradar a todos. Colar os dedos ao teclado e deixar que as palavras sigam o caminho que a mente no momento deseja. Deixar que tudo fluia para o (a tela) monitor. As Coisas mais simples são as mais Belas. Tenho dito. Acima de tudo é bom saber que a Me gosta deste seu “canto”, não menos bom é saber que quem a visita se sente bem ao fazê-lo. É a magia de uma “caixinha de comentários”. A partilha. O importante é escrever. Escrever. Sempre. Não importa a descrição da queca dada, ou o orgasmo obtido. O leitor que desvende. Sei que não sou um comentador habitual, por falta de tempo, claro, mas sou um leitor atento desta “merda” desde sempre, e a prova disso é que nunca me esqueci de convidar a Me para os desafios que vou lançando. Gostei deste texto na primeira pessoa, e de muitos outros, escritora Me :)


Acho apropriado dar um som de fundo a este “Texto Livre”. E como tudo isto tem a ver com a liberdade e os outros, porque sozinhos somos quase nada, ou mesmo nada. Aqui fica http://www.youtube.com/watch?v=t2pde4UgB0c

Parabéns Me
Um Beijo do Ministério, mas sem Soltura, eheheheheheh

PKB no T12 disse...

Minha querida Me,

Não te limites. Nem penses nisso!

Eu tenho mostrado um lado mais descontraído que sempre existiu em mim mas que não sabia como pô-lo por escrito. Não mostrei a Passaroca às pessoas que me conhecem. E o bem que me sabe escrever as palermices que escrevo sem pensar que vão estar a lê-las pessoas que conheço dá-me uma sensação de total libertação.

Por temperamento, ou feitio, ou timidez (não sei bem), não gosto de me expor. Tento não o fazer. Não demasiado, pelo menos, porque nos expomos sempre. Aquilo que pensamos, aquilo que gostamos, aquilo que não gostamos... isso fica reflectido no que escrevemos.

Quando disse que te achei corajosa, foi porque (e tu viste) eu não consigo ultrapassar certas barreiras da tal timidez ou pudor ou o que seja. Leio o que outros escrevem. Comento o que outros escrevem. Tu não és excepção. Eu venho aqui, leio-te e comento. E sou capaz de ir além das tais barreiras de timidez ou pudor.
Sozinha, é complicado... parece que fico nua numa montra.

Beijinhos!

K disse...

Eu agradeço de volta. ;]

Assurancetourix disse...

Me, da minha parte, sou eu que agradeço o facto de partilhares... escrevendo, de uma forma livre e honesta, escrevendo da tua forma, como tu o sentes e pensas.

As regras gramaticais são giras, mas assim como todas as outras, acho que devemos restringir-nos ao mínimo de regras possível... excesso de regras, resulta em menos liberdade, criatividade, e prazer, e nada disto falta nesta "merda".

Excelente, Me! ;)

Me disse...

E.M.,
Temos mais uma viciada nesta coisa dos blogs!!! YEAH!!!
Adoro ter-te por cá e saber que tens esse bichinho de usares a escrita para te fazer sentir melhor. Tens alma Grande!
Um grande beijo e um muito obrigada pelas palavras (e um ainda maior desculpa pela demora na resposta…). Beijos!


Vítaro,
Vai tu, porra!!!


Gata 2000,
Obrigaste-me a ler o texto duas vezes para ver onde estava tal acto de malabarismo corporal. Não encontro, Mulher! Oh, pá!
E concordo contigo. Eu escrevo por e para mim, claro. A ver pela qualidade de alguns comentadores do Mal… bolas… ;)
Obrigada pelo comentário. Gostei.


Tozé,
Ohhhh. Porra, pá. E agora? Hmmm? O que é que eu digo? Tirando a parte de eu não ter participado nos desafios que vais lançando (Vais? Onde? What????), que raio digo eu?
Sabes que te tenho em muito boa conta. Acho-te uma cabecinha pensadora DAQUELAS.
A musiquinha é mais que fixe… I wish I coula know… what it’s like… to be free… :) excelente escolha, de facto.
Parabéns para ti, Tozé. Beijos cheios de Soltura e Ministérios e afins para ti. Hihihihihihihi!!!!!
:)


PKB no T12,
Ohhhh… Oh ela toda fashion. Bolas! :)
Essa coisa da libertação… do podermos falar à vontade e sabermos que ninguém nos vai levar a mal… saber que podemos falar livremente sem ninguém vir perguntar o que quisemos dizer com AQUELA frase… É bom, não é? Também gosto muito. Tenho um grupinho muito limitado de gente (amigas e amigos daqueles que eu sei que nunca vão interpretar as coisas de má forma) que sabem que moro aqui. Às vezeslembro-me deles quando aqui deixo alguma coisa. Outras vezes faço um esforço para esquecer…
Agora, tu…que ninguém sabe quem é a PKB… que ninguém sabe quem é a Passaroca Sabichona… Oh Mulher… O mundo é tua quanto mais a montra!!!
(tu percebes…)


K,
Meu docinho (hehaheha!!). Tankiu de volta outra vez! (vês? é assim que se começamos boatos... não é sugar pie?)


Assurancetourix,
Oh Gaulês, todos sabemos o que vocês acham de regras e leis e coisas assim ;)
Tankiu kindly pelas palavras.


A todos, após um dia de mimo, agradeço-vos novamente.
E após este devaneio, em breve voltamos à programação normal da coisa… :)

Irremediavelmente Inconformado disse...

Fizeste-me lembrar um post que fiz em junho de 2008: http://irremediavelmenteinconformado.blogspot.com/2008/06/blogar.html

Acho muito bem que escrevas! eu gosto de te ler.

:) keep it up!

Cem disse...

és tu e assim deves continuar

e quem manda cá em casa és tu!
ou seja, a ME!

e assim se confirma que qualquer semelhança entre dona da casa e dona-de-casa é pura coincidência.

Me disse...

Irremediavelmente Inconformado,
Tankui!! Assim que puder vou-te cuscar... o link não funciona, 'migo!

CEM,
Minha Manager!!
Tocaste num ponto que eu andava aqui a matutar... dona de casa... dona da casa... hmmm... vamos ver o que sai daqui hoje... :)
Obrigada pelas tuas palavras :)

(o outro ainda não me pagou... ehhh... mas já encomendou mais trabalho... já viste isto!?!?!)
:)

Ginger! disse...

Me, com o título deste "post" lembras-te-me o "Acontece" do Carlos Pinto Coelho na RTP 2, ehehehe!

Eu gosto de ler o que escreves.
Firme!

Beijo

Alforreca disse...

O meu nick é cool??? swweeeeeet!!
:)

Não tenho comentado mas sempre a acompanhar!

Volto a repetir, adoro ler-te!

PKB disse...

Hoje deu-me para a pouca vergonha e para chocar os meus leitores.
Como tu dizes: Oh, valha-me caredo!

K disse...

Sim meu docinho de côco coberto de chocolate derretido! Eu agradeço a volta. ;p

Me disse...

Ginger!
Oh, pá. agora até eu estou com essa na cabeça...
Obrigada pela visita!
Firme! para ti tb
:)

Alforreca,
Muito sweet!!
:)
Eu sei que andas por aí...
Be good!

PKB,
Tu chegas lá...
;)

K.,
:P

:)

Anónimo disse...

Já tinha reparado! A pontuação não é o teu forte...

Zé Ramalho

Me disse...

Zé Ramalho,
Passaste tanto tempo ausente daqui para depois dizeres isso?!?!?!

:P

(ehhh para ti... sem pontos ou vírgulas, etc.)
:)

Cem disse...

Tu não vás em cantigas não vá o gajo pagar em géneros!

:)

Beijo

Me disse...

Cem,
Ele que tente!!
E se tentar, quero galinhas e um porco.
Os tempos andam dificeis....

;)

Beijos!