23.12.08

Feliz Natal… Yeah, yeah, yeah

imagem: google
Sou só eu a pensar isto ou agora virou moda falar mal do Natal? Se calhar sou só eu… Ele é escárnio, atestados de falta de moralidade, atestados de hipocrisia, gritos de “são uns cínicos”, “são uns devassos da moral e bons costumes”, “é tudo uma cambada de metidos a capitalistas!”, “é o reino do consumismo!”, “ninguém liga a ninguém, só às prendas!!” … blah, blah, blah. Será que as pessoas que apregoam os males do Natal também vão e doam o subsídio natalício para causas “maiores” como seja a fome no mundo? A Sida em África? Os sem-abrigo de Portugal? Já que passam a vida a reclamar de dinheiro mal gasto, intenções mal demonstradas e consciências pouco pesadas, podiam fazer a sua quota parte… Não, claro que não. Pegam no dinheirito, enfiam-se num centro comercial, escolhem as prendas enquanto maldizem toda esta época (e enquanto assobiam uma qualquer melodia melosa natalícia do Michael Bolton…), compram primeiro as deles e depois, na noite de 24, enchem o bandulho e ficam tristes se por acaso as prendas escolhidas a dedo (toma!!) não são recebidas com sorrisos rasgados e braços abertos. Isso é hipocrisia. Isso é cinismo. É dizer mal mas depois ser o primeiro da fila. É encher os ouvidos dos outros com merdas sem jeito sobre tudo quanto se passa no resto do ano ser uma merda e depois ser o primeiro a dar aquele abraço à tia que veio da Frânça porque ela até trás uma lembrança para os putos ou a tirar dias de férias para ir às compras à vontade e fazer 300 kms para depois reclamar de ser ter feito 300. Ahh e tal, o Natal já não é o que era… Ahhh e tal isto é tudo uma bosta… ahhh e tal gasta-se dinheiro em tudo e mais alguma coisa… ahhh e tal as azevias fazem mal… ahhh e tal isto é só para a engorda… ahhh e tal é tudo uma cambada de mentirosos morais a teatralizarem uma noite de paz a favor do espírito natalício… Foda-se. Para mim, e como tenho dito aqui, o Natal é a melhor desculpa que uma não-crente nestas coisas de Cristo (ami-amé-amu… como diz o outro) pode ter para reunir pessoas da família e amigos e amigas que, de outra forma, não se veriam. E merda pá, não é por não se gostar e por não se querer que não se vêem as pessoas no resto ano. Às vezes não se pode mesmo. Pelo menos aqui, aproveita-se aquela cena do dar e receber para se poder dar companhia, amizade, carinho e convívio. O Natal é, para mim, uma espécie de frete em certos aspectos. É verdade. Não pelas prendas (adoro, adoro, adoro dar… e gasto a merda do dinheiro todo nos outros e compro uma prenda para mim também e gosto) mas sim por o pessoal levar esta merda demasiado a sério. É tão simples porra! Janta-se… está-se junto, rasgam-se uns papéis (se os houver) e pronto. Deseja-se um bom ano… votos de felicidades… etc… Já passou. Fazem desta merda um castigo qualquer imposto por sei lá quem (ahhh! Já sei! Pelas marcas e pelo capitalismo e pelas lojas que só querem vender…), qual chaga, mas são sempre os primeiros a dizer que sim, que vão estar lá sim senhor! Para não fazer a desfeita, né? Que penitência, bolas. Mas que raio de castigo divino é esse, oh gente crente, que vos obriga a estar onde não querem estar, com quem não querem estar a fazerem o que não querem fazer? É por essas e por outras que eu simplesmente renego e desacredito todas essas balelas religiosas (com ofensa). Admitamos, de uma vez por todas, que todos nós gostamos da porra do Natal e só andamos numa de desdenhar porque, enfim, não há mais nada para fazer e ser do contra é sempre muito mais interessante do que admitir a verdade. Vocês gostam do Natal!! Adoram-no!!! Adoram tudo quanto diga respeito ao Natal!!! As luzinhas, as estrelinhas… os pais natal pendurados das varandas!!! Até eu, que não fumo ao pé dos meus avós e tenho de ir “levar o lixo” aí umas 10 vezes na noite e dia de Natal adoro esta merda! Gostava que fosse noutros moldes, mas adoro! E não vou à missa do galinácio nem rezo nem vejo Cristo nos bolos rei nem a Maria de Belém nas postas de bacalhau! Sejam honestos! Vocês adoram e não dispensam! Vão e estão porque querem. Porque QUEREM. Deixem-se de merdas, porque como alguém algum dia disse (fui eu, pronto), deixem-se de merdas porque o mundo é belo e não custa nada admitirmos as coisas pelo que são. Merry Fuckin’ Christmas to all. Ehhhhh.

34 comentários:

Eduarda disse...

Me,

Se eu estivesse a espera do Natal para me enfiar num qualquer centro comercial e encher-me de futilidades, sapatos (não é a mesma coisa) e uma mão cheia de merdinhas era TÃO feliz mas TÃO feliz e claro que podia variar no Natal e mandar o subsidio para colmatar a a fome no mundo, a Sida em África e até aos sem-abrigo de Portugal, mas tenho-te a dizer que nenhum destes problemas se resolve com dinheiro, é possivel que todos todos juntos podia ajudar qualquer coisa mas ia sempre parar á conta bancaria de um filho da puta qualquer para lhe encher o rabinho já bem cheio (hoje estou do pior) ...

Puxa pela nosso veia ressequida da bondade? puxa.
Enoja pela injustiça? enoja,

mas pronto sinto-me muito menos enojada e boazinha com 2 ou 3 pares de sapatos novos... uns brinquinhos a condizer e um par de jeans que nos faz sentir qualquer coisa de especial...

Me disse...

Eduarda,
Claro que não se resolve a fome no mundo com estas coisas assim... muito menos enchendo os orifícios dos FDP com dinheiro nosso... Mas quem muito pela garganta puxa e chora dos "coitadinhos dos pobres"... Estava a exagerar, obviamente. E sim, enoja e é esquisito, mas... é assim! É também só nesta altura que se lembram os pobres (entre outros)? Chateia-me isto. Cinismo para combater cinismo, não!

Eu acho que não há mal absolutamente nenhum em ir buscar o tal par de sapatos, brincos, whatever! Não há mal nenhum! Não façamos é disso um peso na consciência por estarmos a deturpar o sentido do Natal. Eu não sou crente... religiosa... etc. E adoro dar e adoro receber e digo-te, há coisas pelas quais tenho mesmo de esperar por esta altura para poder ter. Consumismo? Não. Sou uma gaja prática (e menos abastada...).
É o que é.

(eu não sei se consegui bem transmitir o que queria dizer... mas, como em tudo na vida, assumo as consequências...).
Beijos para ti e não, sapatos NÃO são futilidades. Concordo! :)

Eduarda disse...

Claro que conseguiste passar bem a ideia, como sempre alias!!

Diverte-te neste Natal, com sapatos ou sem eles ... e que dure até pelo menos a passagem do ano onde renovaremos votos

Beijinhos para ti!

Eduarda disse...

upsss esqueci-me de um detalhe...tambem não sou abastada mas hoje em dia com tanta oferta conta mais o bom gosto que o dinheiro, uma peça aqui e ali e faz-se um brilharete ... e nem sou uma futil das compras, mas gosto de fingir que sou ... para virem ao engano :)

bjs

Me disse...

Beijos para ti Morena dos Sapatos (etc!) Novos
:)

Me disse...

ai os timings... respondemos ao mesmo tempo...
Tb sou apologista desse tipo de coisa. Pessoalmente truduzo muitas peças de roupa (etc) por prestações da casa (etc) Quando vejo que estou a ficar sem casa...
É preciso é procurar... tal como vir ao engano, ao menos que venham bem encaminhadinhos ;)

Eduarda disse...

ahahahahhahahaha

estou a rir a gargalhada ...

... podes só substituir por Loira dos Sapatos (etc!) Novos :)

e continuo a rir ...

Me disse...

Loira!?!?! Oh, pá.
'Tá bem... aqui o pessoal queria que fosse a opção dos olhos verdes e regueifa de parar o trânsito...
Menos mau. Loiro. Ok. Que seja o TEU loiro então
:)

Loira dos Sapatos (etc) Novos!

Eduarda disse...

safo-me ca regueifa de parar o trânsito mas é porque conduzo mal e pára TUDO :)

Me disse...

sim, sim. os homens são do caraças. fazem tudo para ver uma bela loira com uma bela regueifa a sair de um carro... metem-se, atropleam... buzinam. E depois eis o resultado! fica a moça a pensar que é ela que conduz mal!
Não acredites nisso... se fosse verdade que as mulheres conduzissem mal, os homens eram todos solteiros... são uns invejosos.

Vitor disse...

Ora então temos aqui uma conversa elevada!

Ora bem ME, como é que te posso dizer isto oifendendo-te só o necessário....

Para ti o Natal é uma optima desculpa para reunir a família. Para a tua família é uma boa época para a caridade!

Prontos!
Um Natal assim mais ou menos para ti!

Me disse...

Só cá faltavas tu...

Obrigada e igualmente... Espero que recebas muitos utensílios de cozinha e de jardinagem.

:P

Caridade, my ass. Feliz Natal.

S. G. ex - Fernando Pessoa disse...

eu gosto do natal. e pronto é isso. o natal é isso mesmo, estar com a minha gente, e os amigos que não se vêm há muito e os jantares servem para isso.

e eu compro sim, muito tudo o que as minhas sobrinhas quiserem, pra mim compro quando me apetece.

e depois deste bem nessa gente que só gosta do bota abaixo (e sem conotações de qualquer espécie com esta expressão) gente que nunca está de bem com a vida.

bom, agora desejo a todos, e em especial a ti, um excelente natal.

PKB disse...

Merry Fuckin' Christmas, pumpkin!

Bejinhos!

Me disse...

SG,
Estava a ver que ninguem me entendia, porra! Foi preciso um Homem do norte para vir concordar com uma Ribatejana! Chiça punico!!
(obrigadinha e igualmente e obrigadinha, bolas...)
;)
Beijos e um mais que excelente natal para ti e para todos quanto te dêem vontade de partilhar esta época com eles. :)

Me disse...

PKB,
You go girl!!
Merry Fuckin' Christmas to you too!!! OH YEAH!! HO Fuckin' HO HO!!


(adorei!!!!)

Lizard King disse...

Felizzzzzzzzz Natallllllllllll, Me

O Natal (não mudei de opinião )continua a ser tudo isso dos "inhos" que me satura...talvez porque não vivo a correria dos "ultimos dias", porque não entendo o consumismo associado à época...os meus presentes são oferecidos quando me apetece e os de agora já estão comprados há muito...e sim gosto da músiquita e gosto de verdadeiros comensais reunidos não só pela comida, como pela harmonia (mas gosto o ano inteiro...ehehehehe)...as obras de caridade também não preciso do Natal para contribuir, faço-o o ano todo e às vezes à custa da minha sanidade...a diferença é o estar de bem com a vida e com os outros sempre e não aproveitar esta altura para sermos todos bonzinhos...seja como for...o que mais me interessa é que cada um o viva à sua maneira, gostando muito ou pouco, no fim acabamos todos contagiados e ninguém quer ficar (estar) só nesta altura...disto isto e para re-afirmar a minha posição: FELIZ NATAL ME...com tudo a que tens direito e deixa-la lá que tu não acreditas mas ACREDITO Eu e peço por ti...porque sou boa-pessoa até no Natal...ehehehheheheh

bj e boas festas

Me disse...

Oh Lizard King,
Mas eu gosto!!! Eu "acredito"!!! Eu adoro o Natal! É verdade! Apesar dos apesares, eu gosto. Sou sempre eu quem anda a chatear o pessoal para se juntar... sou eu que compro enfeites giros para a árvores de natal... Eu gosto, porra. Não gosto é de certos discursos (demasiado frequentes infelizmente) que maldizem por maldizer sem verem o bom que há... Só isso!

E sim, és sempre boa pessoa. Sempre :) às vezes demais até... Eu não mereço! Eu não mereço!

Desejo-te a ti um natal daqueles cheios da ramboia ... mas mesmo cheios de ramboia :)
beijos para ti

Piston disse...

Sim, tornou-se moda.
Sim, boa parte dos que andam nessa moda, são ainda mais hipócritas.
Sim, neste momento não gosto do Natal.
Sim, a religião faz-me comichão.

Acho que voltarei a gostar da época mas, neste momento, é um sacrifício.

Tudo o que são rituais impostos cheira-me a esturro.

Lizard King disse...

"Não gosto é de certos discursos (demasiado frequentes infelizmente) que maldizem por maldizer sem verem o bom que há..."


Me, não se consegue ver o bom que há e justifica-se pela maldicência Natalicia...porque é fodida esta altura do ano: é quando se olha para trás e à volta e se tem percepção do que se conquistou (ou não) e do que ainda falta conquistar e isso dói...mas como é mais fácil dizer "o Natal é isto e aquilo.." do que dizer: "o que passa comigo? Não queria chegar aqui desta forma, não fiz..não disse..."

é quando aumenta a saudade de quem já não está, quando se revê a infância...mesmo sem religião (é cultural) faz-se um balanço dos últimos 12 meses. Por isso é que o Ntal é das crianças: ainda não existe consciência critica e culpabilização :/

(Não quero, nem estou a generalizar...mas infelizmente é o que "vejo" no meu dia-a-dia...e por mim... se o ano não tivesse sido de "pegar tantos toiros" eu estaria a amar e a viver o Natal como criança...e assim tambem aprecio mas de outra forma :))

beijos

Anónimo disse...

Feliz Natal, Me.
Tudo do melhor para ti.

Flower

Irremediavelmente Inconformado disse...

Hello!

andava a navegar pelos blogs dos amigos dos amigos dos meus amigos e acabei por encontrar o teu blog!

gostei do que li... embora neste post do natal nao concorde com tudo o que dizes mas de qualquer maneira tens outros pontos muito bem focados.

anyway, continua... vou passando por aqui, espero que nao te importes. :)

ah! e espero que o teu natal tenha sido... whatever, o que quer que tu queiras que fosse :P

Me disse...

Piston,
Rituais impostos ou não, há que ver o lado positivo… cada um aproveita o que pode ou quer desta época… Eu, descrente fervorosa, sempre quis nisto do natal e nas fantásticas desculpas que podemos dar para fazermos coisas que, de outra forma, não fariam sentido. Espero que um dia voltes a gostar do Natal… de certeza que ele gosta de ti apesar desse teu extremo mau feitio… ;) Beijos.

Lizard King,
As crianças trazem, de facto, uma aura especial a esta época… Na minha família a mais nova tem 26 anos… bebe vinho e gosta de cheques… :)
Balanços? Sinceramente, não os fiz. Acho que ainda estou a fechar contas… depois… quando o MEU ano acabar, logo vejo. No hurry… no rush… all is good :)
Merry Christmas, Lizard King.

Flower,
Igualmente, linda. Para ti também.
Beijos

Irremediavelmente Inconformado,
Oh, por quem sóis! Porque me haveria de incomodar com tuas visitas? Bolas! (cumprimentos ao Nuno T – já te fui cuscar…). Espero é continuar a dar razões para vires…
O meu natal este ano foi o que nunca pensei que pudesse ser. E ainda bem! Possivelmente tenha sido esse o melhor presente de todos: a surpresa do natal não ter sido o que estava à espera que fosse :)
Obrigada pela visita e comentário. Sempre que haja algo com que não concordes, tu fala e diz. Mete mais lenha na fogueira que aqui o pessoal gosta de se manter quentinho :)

K disse...

Lá por os dias natalícios serem uma óptima desculpa para conviver, comer e beber, isso não implica que se goste concretamente do natal em si, pois não?
E eu não é de agora. Já há uns anitos que esta época me irrita. E não fosse o apreço que tenho pela família (principalmente pela mãe, e pelo pai e irmã) – e saber que os outros passam a época com a família – bem que este ano tinha reunido uns amigos e feito uma “ceia de natal” diferente. Os amigos afinal também são família.
Quanto às prendas prefiro-as dar, sem pré-aviso ou justificação, no resto do ano. Acho que têm mais sabor. E mesmo quando ofereço à volta desta época, prefiro que as pessoas abram logo e vejam o que é. Só dou o desconto ao meu pai porque pronto...é tradicional como a porra e já desisti de lutar com ele (e quando há amor há concessões).

Pode ser que um dia faça as pazes com o Natal propriamente dito...;p

Me disse...

K.,
Há aí uma espécie de impossibilidade para mim... Fazer as pazes com o Natal propriamente dito implica eu crer no que ele representa... e não creio.
Eu admito o meu egoismo... a minha total e completa falta de moral e ética (seja o que for) para aproveitar uma época que tem um propósito para lhe poder atribuir outro (é como os não crentes gozarem os feriados religiosos...).
O "Natal", dentro da minha perspectiva, é meu e dos meus. Não de quem o "instaura" e atribui significados para além dos que eu permito que tenha para mim.
Presentes? Pois... este ano só dei dois dos materiais (mas gosto de pensar que dei muito mais). Receber? Ui. Recebi muito mais do que estaria à espera (e nada do que recebi e dê valor foi ou é material). Se dou e recebo no resto do ano? Claro. Se nesta altura ter um subsídio que ajuda a dar é uma vantagem da qual me aproveito? Eu, materialista, consumista, etc, me acuso.

E estou contigo nessa coisa da ceia de Natal... por mim, era casa cheia da minha gente, sangue ou não. A minha gente. A gente da qual faço parte. Aí, estou contigo
:)

Beijos, linda. Beijos para ti.

K disse...

Ah! Mas quando eu falei de fazer as pazes com o Natal, não foi no sentido religioso da coisa. Isso também me é impossível (ademais o JC nem nasceu a 25).

Pelos vistos estamos em acordo e sintonia: a ocasião faz o ladrão! ahahahahahahahahah (sim, o subsídio de natal é um mimo, e a ocasião óptima para nos reunirmos à volta da mesa. de preferência com a nossa gente ;])

S. G. ex - Fernando Pessoa disse...

já estava na hora de eu voltar a meter bedelho aqui nos assuntos.

parece-me que está tudo contente com o natal, mas continuam a malhar no que é mais fácil, na religião. é moda eu sei. a vocês mulheres é mais difícil resistir a isso. eu também sei. mas não vos vou mostrar a visão mais limpinha aqui do reino sobre religião. isso era fácil para vocês e depois pediam bis e eu tenho pouco tempo.

bem, só passei pra ver se tinham engordado com as doces. parece que azedaram um bocadinho. a ver se as meninas melhoram um bocadinho com a passagem de ano.

beijinhos sem ressentimentos (é isso espero de quem os receber)

K disse...

SG, darling, é moda malhar na religião? Muito me contas. E nós mulheres o quê?!?! Sinceramente não sei o que a minha opinião tem a ver com moda ou ser mulher, mas tu lá deves saber...

Já não se pode ser agnóstico, não?

(mas explica-te lá porque 'tou curiosa)

Me disse...

K.,
Resolvida a questão.
E sim, há ocasiões que fazem grandes ladrões :) Sintonia absoluta.

SG,
Ehhhh. Bedelho por bedelho e tiravas um cadito dos afazeres do reino para explicares melhor isso... E quem azedou? Os doces? Só pode.........
Beijos ressentidamente não ressentidos para ti

K.,
Atira-te mulher! Estou contigo nessa da curiosidade... Já agora...

S. G. ex - Fernando Pessoa disse...

k,

assim não dá para uma discussao séria (darling, não dá com nada). apesar de tudo eu só disse que era moda malhar na religião. é moda porque toda a gente o faz sem sequer se esforçar por perceber o que eu chamo de deus. mas estamos a tratar disso no meu blog, nao vamos duplicar argumentos.

me,

o espaço é teu e eu não posso exagerar nos comentários. porque depois acontecem surpresas, ainda há uns minutos dizia que tinham azedado e tu já publicaste um post novo cheio de mel. enfim, parece que fez bem o natal, espero que sim.

bom com tanto beijo custa-me atacar por aqui. não dá sou um fraco de coração mole.

K disse...

Meu caro SG, não tinha dado conta que afinal eras tu o ponto fulcral da questão..."é moda porque toda a gente o faz sem sequer se esforçar por perceber o que EU chamo de deus"?!?!? What my friend? Mas tu nem estavas inserido na conversa!!! Ai, essa tua cabeça...;p

Ao falar-se do natal e de deus, estamo-nos a referir à igreja católica não? E eu não malho na igreja porque sim, malho porque não concordo com imensas coisas e outras tantas acho hipócritas e incongruentes. E já malho há 20 aninhos!

Me disse...

SG,
Graças aos santinhos!
Façamos do teu cantinho um terreno de batalha mais digno então.
Não quero aqui ninguem ao ataque!(passe a expressão...)
mais beijos ainda para esse coração mole (toma!)
Ass: Abelha - Mor

K.,
Viva os malhanços. Eu nunca acreditei e há coisas que simplesmente não aceitosequer nas religiões no geral... por isso, há muito que desisit de malhar. Não vale a pena.
beijos oh Descrente ;)

K disse...

Eu actualmente só malho quando a conversa surge. E quando vejo o nazi que ocupa o lugar de papa. ;p

E eu não sou descrente mulher. Até sou demasiado crente! (o que por vezes me lixa a vida...espera, já debatemos isto! ;] )

Me disse...

Venha o debate :)
Abaixo os Nazis!!
Sim ao malhanço!!
:)