21.2.07

Eu não queria...

imagem: www.google.com
Eu não queria ir por aqui… aliás, já tive oportunidade de dizer, mesmo ao início do blog, que não queria que o mesmo se transformasse numa espécie de palco para uma guerra aberta entre os sexos, mas, bolas, uma gaja não é de ferro. E a culpa é dos homens. Considero-me uma gaja moderna (com necessidade de regulares updates ao software para me manter actualizada… mas moderna na mesma). Ou seja, o que isto quer dizer é que não tenho receio rigorosamente nenhum de falar sobre coisas que, à partida, poderiam não fazer muito sentido serem faladas por mim. Já o fiz uma vez e posso voltar a fazê-lo (o blog é meu!). Sou uma espécie de feminista-anti-feminista-radical. Pois. Trocando isto por miúdos. Nós, gajas, fazemos os homens sofrer coisas que, valha-me caredo, se fosse ao contrário, não nos aguentávamos à bomboca. Na nossa ingenuidade feminina, pós-adolescência conturbada (são todas), achamos que os homens têm a obrigação de nos ler como se realmente fossemos os livros abertos que achamos ser. Metemos a nossa cara #43 e prontes - aguardamos pelo efeito. Batemos com umas portas. Dizemos uns “não se passa nada”. Deitamos uns olhares 605 Forte. Expiramos com mais força do que o costume (às vezes, roçando a hiperventilação). Mandamos umas bocas sarcásticas. Deitamos cá para fora o nosso riso #89 quando eles fazem a cara de parvo #64 por não estarem a perceber o que se passa. Bolas. O que nós os fazemos sofrer. Está cientificamente provado que as ligações entre os lados direito e esquerdo do cérebro feminino são muito mais abundantes e muito mais fortes do que as presentes no singelo cérebro masculino. Isto quer dizer que conseguimos processar mais informação e, ainda por cima, de forma mas rápida. Isto quer também dizer que andamos num campeonato diferente do dos homens. É como meter um triciclo a correr contra um Ferrari. Não pode! Temos que abrandar o nosso ritmo, temos que ir mais devagar, temos que ter maior empatia e compreensão pelos pobres seres que, de tantos sinais nossos receberem, ficam encravados e perdidos no meio de um espaço mental vazio. Temos que parar de fazer coisas deste género só porque adoramos e amamos e veneramos os homens com quem estamos. Não é por estarmos completamente apaixonadas por um homem, por podermos sentir um medo de morte de o perdermos, por podermos sentir uma insegurança enorme em relação a nós próprias, por termos medo que as coisas possam correr mal, por termos receio de sermos magoadas ou de magoarmos, que podemos continuar a dar a entender aos nossos “sócios” (gosto deste termo… explica muito bem o que duas pessoas fazem juntas na vida… uma sociedade… acho giro) quando estamos bem ou não. Se, à partida, eles não vão compreender a subtileza de uma porta a bater com tanta força que parte o vidro da janela ao lado, não nos resta mais nada a não ser falarmos abertamente e directamente sobre o que se passa connosco (dentro dos limites do razoável, claro, porque há alturas em que a delícia que é ver um homem a suar de nervoso é demasiado bom para perder). Assim, minhas caras, digam o que vos vai na alma, sem medos! Sem receios! Sem merdas! Meus caros, perguntem quando não souberem (perguntar continua, mesmo hoje, a ser a melhor forma de conseguirmos respostas). E homens, acreditem, vocês, a maior parte do tempo, não fazem a mais pálida ideia. Agora, meninas, quando eles sabem exactamente por que motivo estamos chateadas ou com a cara #42, e se, ainda por cima, nós vermos que eles sabem mas que, mesmo assim, não se descosem, caguem nisso. Deixem-nos sofrer. Só têm o que merecem. (eu disse feminista-anti-feminista-radical… radical sendo a palavra mestra… ok?)

14 comentários:

Anónimo disse...

a imagem tá muito fixe!!!!!!!! e também gostei muito do texto :) concordo plenamente :)as gaijas não tem culpa, mas são bem melhores que a versão masculina. A única desvantagem que o homem vê na sua condição é o de terem que fazer a barba todos os dias.E Deus só lhes deu essa porque sabe que eles não conseguiam suportar mais nenhuma. mas ainda bem que eles existem, são tao queridos! ;)
beijinhos gabi

Me disse...

pois é... eles são uns queridos... mas bolas... caredo... ainda por cima... gosto de ver barba por fazer... raios partam !"/»%#$"!&#)(?/!!!

Anónimo disse...

É pena que em jogos como o xadrez que exigem uma inteligência superior os melhores jogadores do mundo sejam homens... claro que e difícil perceber visto vocês dizerem muitas vezes sim quando querem dizer não e não quando querem dizer sim por isso uma grande parte da culpa e vossa pois nem mesmo as amigas dos namorados e maridos conseguem perceber porque e que as parceiras estão chateadas...

Me disse...

nunca disse que as mulheres tinham poderes de adivinhação. o que disse é que os homens tb não os têm, ainda que nós, por vezes o queiramos.
as amigas das amigas dos amigos das parceiras (etc) podem não perceber mas, de certeza que com a quantidade de informação certa, podem passar a compreender.
é disso que fala o meu post... quantidades de informação. para todos!
ai, ai, ai!!! nunca pensei que fosse preciso uma explicação... fico preocupada.
Não gosto de xadrês. Tenho outras formas mais inteligentes de demonstrar a minha inteligência superior ou não.

Anónimo disse...

oh Me olha que esse anónimo não era eu... deve ser um menino merdoso, ups!!!!!!! medroso... desculpem, o português é muito traiçoeiro ;)
eu entendo que as mulheres só dizem sim quando querem mesmo, e não pq não querem, isso soa-me às teorias de revista tipo "maria". imagina:
ele-querida queres seja eu a fazer o jantar hoje?
ela-sim.
ele-és sempre a mesma coisa, quando eu quero não queres tu. (isso pq ela ao dizer sim, quis dizer, naquela maneira pérfida, não quero que faças o jantar.
Os homens são mesmo muito inteligentes! é uma inteligência rebuscada.
O anónimo gosta de xadrez? se gostar, se calhar era melhor olhar menos para o tabuleiro, e olhar mais à sua volta. A observação atenta é uma boa forma de entender o que nos rodeia e não julgar que um não é um sim. Mas sim, as mulheres são misteriosas e espero que o continuem a ser. Quanto aos homens, há uns mais inteligentes que outros.
beijinhos
gabi

Me disse...

ohminha querida Gabi, nunca me passou pela cabeça que o Anónimo fosses tu! Até porque aquilo soa-me a rapazito mal conformado com o facto de levar com nãos quando quer ouvir sim. Enfim. O que a imaginação dele o leva a acreditar é mesmo problema dele.
Talvez seja esse mesmo o problema das mulheres: a imaginação dos homens... hihihih!!
Coitadinho do rapaz, vem aqui ao meu blog e leva logo com uma recepção destas. Sefor digno disso, ainda cá deixa mais uns comentários para TODOS (incluindo ele) nos divertirmos mais um cadito.
Beijos!

Anónimo disse...

Claro que sim, ele que volte que é sempre bem vindo, digo eu que o blog não é meu ;) até rima!
Além disso é sempre bom ler a opinião masculina, mesmo que não se concorde com ela :) a democracia é uma coisa linda ;)e...
alem disso é sempre chato ouvir um não quando se quer ouvir um sim. Muitas vezes também custa dizer um sim, mesmo quando é essa a resposta que se tem que dar.
enfim...
amanhã é segunda-feira, alguém se sente animado?
eu NÃO.;)
beijinhos
gabi

Casado disse...

É por causa dessas tais conexões que vocês têm a mais, que eu tento limitar-me a mexer no meu simples telecomando da televisão, evitando ao máximo, mexer naquelas coisas complicadas da loiça, fogão, placas, máquinas de roupa e loiça, tachos, panelas, lava-loiças, esfregões etc..
Mas até agora não tenho sentido qualquer tipo de compreensão, por parte da minha mulher, relativamente a esta bem evidente deficiência que nós homens temos.

Me disse...

Oh balelas, Casado. Já viste isto Gabi?
Não andas atento! Não leste o post em que eu dou a conhecer ao mundo o Big? O nosso cão cá de casa só com meio cérebro? Nasceu assim, tadinho. Mas, no entanto, é um cão normal porque lá foi aprendendo a usar só metade do cérebro para fazer tudo quanto um inteiro o deixaria fazer. Vês? Há esperança!! Esperança e um incrível esgotar de desculpas para não se pegar num tacho.
Ok. Como sou simpática e amiga, podes sempre dizer que sofres de Mageirocofobia com um pitada de Misofobia. Tremias um cadito... fazias que desmaiavas e prontes! Mais fobias (fantásticas) em http://pt.wikipedia.org/wiki/Lista_de_fobias. E não, não há nenhuma para sogras... eu procurei :) (E, já agora, muito obrigada pela visita! Tamanha honra!)

Piston Cabeça disse...

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=319235174817658&set=a.319235171484325.73743.100001935335629&type=1&theater

Me disse...

O que tu foste comentar!!! Caredo!!! Nos primórdios do estaminé!! :D

Piston Cabeça disse...

É proibido?

Me disse...

Claro que não, oh! Mas agora fizeste-me viajar atrás no tempo! Tankiú!

Piston Cabeça disse...

Ao seu serviço.