18.2.11

Portem-se mas é bem!


imagem: google

Desculpem lá, mas vamos ter que bater mais um cadito no velhinho.
Como é que é possível que ainda se acredite no amor a partir de uma certa idade ou experiência de vida quando quanto mais tempo cá andamos, mais provas temos em como isso é tudo um granda balde de merda mal cagada????
Eu podia, mas nem vale a pena falar das traições, das ilusões, das mentiras, das expectativas, das decepções… de todas as merdas que as pessoas fazem umas às outras e que apenas provam que são pequenas, inseguras, incapazes de amar ou de ser amadas.
Mas porque é que as pessoas fazem tanta, tanta, tanta merda e depois reclamam que não têm o que mais querem e desejam? Que se sentem sós? Que não se sentem amadas?
Porque é que as pessoas metem os pés na merda até ao pescoço e depois ainda reclamam que a confusão gerada só provém do excesso de controlo da outra pessoa (claro… não tinha nada que ir ver onde andava a menina às 5 da manhã quando devia estar em casa  - dela – e não estava… mas o que é isto?)?
Porque é que se mente e dissimula e engana? Porquê?!?! Aliás, para quê?? O que é que se ganha com isso? A oportunidade de saber o que é sentir remorsos e arrependimento? É isso que se ganha? Uma história para contar? Farta de ouvir histórias e de as ver a desenrolar à minha frente. Informação a mais!!!!
Conheço tanta gente que anda cabisbaixa, infeliz, miseravelmente triste com as vidas que levam e que, em vez de as mudarem, não. Cagam em tudo e todos, perdem toda a noção de respeito e de amor-próprio e desatam numa espécie de corrida até aos submundos da estupidez humana para ver até que ponto conseguem dar cabo deles próprios e da outra pessoa. Quase como se fosse um desafio! Uma medalha de honra, partir o coração a alguém!
As pessoas, ao que parece, esquecem-se que gostam umas das outras! Foda-se! Esquecem-se! Andam tempos e que tempos atrás de alguém e passadas as primeiras semanas ou meses de folia da boa-boa-boa, esquecem-se! Já não interessa! Mas qual amor, qual carapuça! Já nem se lembram que quem ali têm ao lado era a pessoa mais maravilhosa de sempre e que lhes fazia suar de fininho de cada vez que chegava dois minutos atrasada a um encontro marcado. Esquecem-se o que tiveram de fazer para ganhar a confiança e amor da outra pessoa. ‘Tá no papo, ‘tá no papo e pronto! Quase que parece que fazem de propósito para depois poderem andar a fazer merda atrás de merda, mas com rede de segurança!
Foda-se. Farta de gente mal estruturada e mal formada que dá tanto valor à pessoa da qual gostam (Pois! Imagine-se se não gostasse!) como eu dou às ervas daninhas que crescem nos campos da Mongólia. C’um caralho.
C’um caralho para esta merda.
Eu ainda acredito, mas foda-se, não me testem a fé! Assim não!
Portem-se bem, foda-se. Portem-se mas é bem.

18 comentários:

AR disse...

É pá, é pá...! A coisa tá feia por essas bandas!

Tem calma. Não tens idade para tantas preocupações e atormentações.

Desculpa a intromissão. Entende-se, perfeitamente, que o teu post tem um qualquer destinatário.

Mas não resisto a comentá-lo, porque se pressente que estás muito agitada.

O que escreveste até parece lógico. É assim a vida das pessoas (homens e mulheres). Sempre foi!E há-de continuar a ser... Portanto, nada de novo!

Aliás, o que me surpreende é alguém com a tua inteligência e conhecimento do semelhante reagir de forma tão indignada e quase infantil.

Ok! Eu sei, eu sei - há momentos em que é dificílimo racionalizar o que só se sente. Mas convem fazer um esforço... Faz! Tu mereces ser
feliz!

E porta-te mal, se fazes favor...!

(da-se!!! pareço um padre...)

Me disse...

AR,
Não tem destinatário, não! Foi um desabafo contra uma data de coisas que vejo e ouço e que me desiludem.
Tenho que ajustar expectativas...

Eu sei que sempre foi assim... Mas isso não é desculpa para a maior parte das coisas que se fazem por aí e que, no fundo, são feitas só porque sim e pronto.
Chateia-me a falta de respeito das pessoas. Chateia-me a falta de chá. Mas isso sou eu...

Sr. Padre... só lhe posso desejar que também o Senhor se porte mal!
:)

(PS: também, de vez em quando, tenho direito a mandar as regras da etiqueta da escrita à merda, certo? Certo!)

Me disse...

PS: Este post também tem a ver com um outro anterior... Contextualizemos!

AR disse...

Contextualizar é que já dá muito trabalho, numa 6ª à noite...

E, sinceramente, não percebi onde "furaste" as regras da escrita!

AR disse...

Lembrei-me, agora, de um texto soberbo do Fernando Pessoa.

Chama-se "Pedras no Caminho" e, na minha opinião de careta encartado, diz coisas do caraças...

Aqui vai um excerto!

"Ser feliz é deixar de ser vítima dos problemas e tornar-se autor da própria história.

É atravessar desertos fora de si, mas ser capaz de encontrar um oásis no recôndito da sua alma.

Ser feliz é não ter medo dos próprios sentimentos.
É saber falar de si mesmo.
É ter coragem para ouvir um "não".
É ter segurança para receber uma crítica, mesmo que injusta.

Pedras no caminho? Guardo todas, um dia vou construir um castelo..."

Foda-se!!! Este cabrão era mesmo GRANDE.

(Hoje tou muito certinho. Até chateia, não achas?).

*Pérola* disse...

:)

Brilhante.

BeijOoOooOOo

Me disse...

AR,
Não chateia nadinha.
Se andares "certinho" significa que te lembras de textos assim, venha o certinho!

Agradeço-te a colocação do texto.
Beijo grande de bom fim-de-semana.

Me disse...

Pérola,
Welcome :)

Não é caso para tanto, mas agradeço na mesma (claro!).

Bom fim-de-semana.

Anónimo disse...

Sempre achei que tu eras realmente uma romântica de coração mole...

Egoiste

Me disse...

Egoiste,
Nada disso. Tenho é um mau feitio daqueles.
:P

Anónimo disse...

É o que eu já te disse (acho eu), os homens e as mulheres não foram feitos para estarem juntos no longo prazo. (por norma)


;)


Egoiste

Me disse...

Egoiste,
Opiniões. Não concordo. Mas isso seria uma discussão completamente diferente...

Samuel A. disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Me disse...

Mas é pena, Samuel, é pena...
São, neste momento, 20:00 hrs.
Até à meia-noite até que nem é muito tempo...
;)

Be disse...

Já dizia um "velho senhor" da música portuguesa... "Vou Continuar a Procurar, a Quem eu me Quero Dar... Porque até Aqui eu Só Estou Bem,a onde n Estou, porque Eu Só Quero Ir, a Onde n Vou!"

Somos eternamente insatisfeitos, sabemos que um erro é erro, depois de o cometer... por que antes... é um "deixa... pode ser que passe".

Nunca estamos bem e quando estamos... nunca damos por isso.

Me disse...

Be,
Bem dito. E é verdade: quando estamos bem, não damos por isso. Mas há quem tenha aprendido... E não são preciso poderes mágicos.
Aprende-se com os erros, mas bolas... Há coisas que seriam preferíveis aprender doutra forma.

E olha que sabemos que um erro é um erro... sempre. A parte do " pode ser que passe" é o que nos leva a cometê-lo. Se soubéssemos que seriamos de imediato apanhados e castigados por um erro, não o cometeríamos... Sabemos sempre.

Ai, ai que esta cena de se ser adulto é uma bosta. :/

Rapunzel disse...

Fantástico...como sempre! :)

Me disse...

Beijo, Rapunzel! :)